As leis de emprego e rescisão injusta no Arkansas

os empregadores estão sujeitos a certas leis estaduais e federais que regem os motivos pelos quais um funcionário pode ser rescindido. Por exemplo, os empregadores estão proibidos de demitir um trabalhador com base no sexo, raça, cor, religião, deficiência ou idade do trabalhador. Fazer isso seria discriminatório e o empregador poderia enfrentar consequências legais. Os empregadores também são impedidos de deixar um trabalhador ir por razões de retaliação ou se isso violasse um contrato de trabalho.

emprego à vontade em Arkansas

a maioria dos estados do país são estados de emprego à vontade, incluindo Arkansas. O emprego à vontade significa que o empregador ou o empregado podem encerrar a relação de trabalho a qualquer momento. Pode ser por qualquer motivo ou sem motivo. Aviso prévio não é necessário. Isso, no entanto, não dá ao empregador o direito de demitir um funcionário se ele violar certas leis trabalhistas. Portanto, é vital que os empregadores estejam cientes de quais circunstâncias podem se qualificar como exceções à doutrina do emprego à vontade.

rescisão injusta em Arkansas

embora a doutrina do emprego à vontade dê aos empregadores uma ampla gama de discrição na contratação e demissão de funcionários, não lhes dá liberdade para demitir um funcionário em todas as situações. Existem exceções à regra sob a lei estadual e federal. Os funcionários não podem ser demitidos para fins discriminatórios e não podem ser demitidos em retaliação por afirmar seus direitos legais. Os empregadores que violam a lei ou que violam os Termos de um contrato de trabalho podem ser obrigados a restabelecer o funcionário, além de pagar salários, salários futuros, possíveis danos e honorários advocatícios.

quebra de contrato: os funcionários que celebram um contrato com seu empregador não podem ser considerados funcionários à vontade. Se um contrato escrito for negociado e contiver Termos sobre a duração da posição do empregado e o que é considerado apenas motivo para rescisão, o empregador é obrigado a aderir aos termos desse Contrato. A lei de Arkansas também reconhece contratos implícitos e orais. Por exemplo, se uma empresa tem uma política de “três greves” e essa política pode ser encontrada em um manual do funcionário, que pode ser considerado um contrato. Qualquer desvio pelo empregador dessa política pode ser considerado uma violação, e o empregador pode acabar em tribunal.Discriminação: a lei federal proíbe empregadores com 15 ou mais Funcionários de demitir um funcionário por causa de sua raça, cor, sexo, religião, origem nacional ou informação genética. As empresas com mais de 20 funcionários não podem discriminar com base na idade (se o funcionário tiver mais de 40 anos), e os empregadores com pelo menos quatro funcionários não podem discriminar com base no status de cidadania. Além disso, os empregadores no Arkansas são proibidos de demitir discriminatórios com base em deficiência física, mental ou sensorial. Os empregadores do Arkansas com pelo menos nove funcionários são obrigados a cumprir todas as leis antidiscriminação.Retaliação: as leis que protegem os funcionários da discriminação no local de trabalho também os protegem de serem demitidos em retaliação pelo exercício de seus direitos sob a lei. Em outras palavras, se um funcionário relatar à empresa um comportamento ilegal, o empregador não poderá demitir o funcionário por fazer uma reclamação. Isso pode ser um comportamento ilegal relacionado a negócios, como dumping ilícito de materiais perigosos, ou uma questão de emprego, como segurança no local de trabalho ou pagamento de salário mínimo. A reclamação do funcionário não precisa ser considerada válida, mas deve ter sido feita de boa fé razoável. Os empregadores também não podem retaliar contra um funcionário por participar de qualquer investigação ou audiência sobre uma queixa apresentada contra seu empregador.

Política Pública: há também uma exceção de emprego à vontade no Arkansas para questões de políticas públicas. Um funcionário à vontade pode ter uma causa de ação contra um empregador se ele ou ela for rescindido e violar uma política pública claramente reconhecida do estado. Por exemplo, um empregador não pode demitir um funcionário por se recusar a violar a lei, por exercer seu direito estatutário, como o direito de solicitar uma compensação dos Trabalhadores ou por expor uma atividade ilegal.

Aviso Legal

o conteúdo do nosso site destina-se apenas a fornecer informações gerais e não é aconselhamento jurídico. Fazemos nossos melhores esforços para garantir que as informações sejam precisas, mas não podemos garantir isso. Não confie no conteúdo como aconselhamento jurídico. Para assistência com problemas legais ou para uma consulta legal, entre em contato com o advogado.